Archive | O que achei RSS feed for this section

Então eu fui assistir ao tal Os Vingadores – 3D

2 maio

Já que todo mundo só falava nesse filme, e a maioria das pessoas que eu via na internet praticamente tinham orgasmos ao apenas assistir os trailers, eu fui ver o tal filme OS Vingadores (The Avengers). E o assisti em 3D. E é um puta filme, sim senhor.A20120427154429_vingadores 

Fazia um tempinho já que eu não ia ao cinema. Acho que o último filme que assisti no cinema foi um daqueles “Nárnia”. E fazia tempo que eu não ia ao cinema por um motivo bem simples: nenhum filme me empolgou a desembolsar o meu suado dinheirinho em troca de 2 horas (ou pouco mais) de diversão defronte a telona do cinema. Isso até Os Vingadores e todo o frisson que ele causou.

Pra onde quer que eu olhasse, todo mundo estava falando do filme. E como eu já assisti a alguns filmes sobre os heróis da Marvel, e gosto de vários deles, me senti na obrigação de ir ver o filme. E fiquei com mais vontade ainda ao saber que Thor estaria nele. Explico: uma semana antes do filme sair, eu assisti ao acaso o filme Thor, que passou no Space, e gostei do que vi. Além do que eu já tinha assistido aos filmes do Homem de Ferro 1 e 2, e também ao Capitão América. E aqui entra algo importante: para entender melhor o filmes, você DEVE assistir a alguns outros filmes antes, para entender melhor o comportamento de cada personagem. E estes filmes são: Thor, Homem de Ferro, Capitão América e Hulk.

Bom, mais vamos ao filme em si. Se você assistiu ao filme Thor, já conhece Loki, seu irmão, e que é o vilão principal do filme. Loki pretende invadir a Terra com um exército de criaturas de outro planeta, e os nossos heróis estão lá para impedir isso. Homem de Ferro, Thor, Hulk, Capitão América, Falcão e Viúva Negra, ou seja, a Iniciativa Vingadores.

O filme é bem longo, mais mescla bem partes engraçadas, ação, e claro, algumas partes mais chatinhas onde explicam melhor a história. Digo que até mais ou menos a metade do filme, ele é bem parado, explicando bem toda a dinâmica da história e de seus personagens. Depois de um ataque de Loki a base aérea (literalmente) do governo, é que o bicho começa a pegar.

Dos nossos heróis, Homem de Ferro e seu senso de humor dão um toque muito legal ao filme. As piadinhas dele são ótimas. Hulk como sempre é avassalador, e protagoniza algumas das melhores cenas de ação do filme. Thor é o mais fodão de todos, e também tem ótimas cenas de luta, principalmente quando derrota o Homem de Ferro, e quando encara frente a frente Hulk. Falcão logo no começo  é enfeitiçado por Loki, e vira inimigo dos Vingadores, mais depois de ser derrotado pela Viúva Negra, ele volta a si e começa a lutar contra o mal. A Viúva Negra também tem ótimas sacadas durante o filme, e o Capitão América também está lá com o seu jeitão de soldado dos anos 60.

Os efeitos especiais do filme são de cair o queixo, simplesmente maravilhosos. As cenas da batalha na cidade são épicas. Hulk detonando geral, Falcão do telhado mandando flechada em todo mundo, Thor soltando trovões… o visual do filme é muito bom.

A história também é muito bem estruturada, mais sugiro que assistam o filme Thor antes para que você possa entender melhor os motivos de Loki, e o porque de ele querer invadir a Terra.

Ah, e mais uma coisinha: quando você for assistir o filme, assista os créditos até o final. Vai ter uma surpresinha lá.

Enfim, vale muito a pena assistir Os Vingadores no cinema. Ele está em cartaz em versões dubladas e legendadas, e qualquer uma das duas deve te satisfazer.

Assista a alguns trailers antes, comesse a se empolgar, e vá ao cinema! Esse é um filme que com toda certeza vai marcar época, então, faça parte da história!

O que achei de: The Elder Scrolls V: Skyrim

1 dez

Quem gosta de RPG, com certeza conhece a série The Elder Scrolls. E dessa vez, a Bethesda se superou. Senhoras e senhores, um dos melhores rpg´s de todos os tempos! Sim, Skyrim é um jogo imperdível (e viciante!).

The Elder Scrolls V - Skyrim PC packshot 320x450

(Se você veio aqui atrás apenas de dicas, qual raça é melhor, cheats, e outras coisas, vá direto ao final do post. Mais lhe recomendo a ler todo o texto, várias dúvidas e dicas serão resolvidas assim)

Eu sempre fui um grande fã de RPG. Este sempre foi o meu estilo de jogo favorito. Não aqueles ditos “action rpg”/”hack n´slash”, onde o objetivo do jogo é apenas andar e matar tudo o que vem pela frente. Rpg tem que ter interatividade, você fazer o seu próprio caminho. E é nesse sentido que Skyrim se sobressai. Nele, você tem várias possibilidades, e várias maneiras de evoluir.

Falando em evoluir, Skyrim (assim como Oblivion), muda um pouco o conceito de que você apenas evolui se matar mobs ou completar quests. Aqui, tudo conta. Se você usa uma espada para matar seus inimigos, o seu nível com espada aumenta, contribuindo assim para você aumentar de nível. Usar magias, se esconder, arrombar portas, roubar, conversar, comprar e vender coisas, criar itens… tudo isso conta para você subir de nível.

Os caminhos que você pode escolher (as famosas perks) também estão presentes. E desse vez, muito mais fácil de lidar do que em Oblivion. Vamos dar uma rápida olhada nessa tela:

Tudo o que tiver o fundo em azul, corresponde as perks (habilidades desenvolvidas) relacionadas a quem quer criar um mago. Fundo vermelho, guerreiro, e fundo verde thief. A “escolha” de classe em Skyrim também é interessante. No começo do game, logo após uma curta cinematic de introdução, você escolhe a sua raça, e seu nome. Se você já tiver em mente a maneira que deseja jogar, melhor ainda: cada raça possui bônus específicos que favorecem determinada classe. Mas, voltando as classes do jogo. Você não define a sua classe em uma tela, como faz em todos os outros jogos. Aqui, o game se adapta ao seu estilo. Gosta de soltar magias? Pois bem, os seus atributos relacionados a magia se tornarão mais fortes, assim você pode investir seus pontos de experiência em perks que melhoram esse seu estilo do jogo. Gosta de jogar com armas de 1 mão? Gosta de fazer emboscadas? Cada estilo de jogo que você possui,  o game se adapta, e vai evoluindo a habilidade relacionada a seu estilo de jogo. E aqui entra outra coisa MUITO bacana em Skyrim: você não está preso a sua classe. Se você quiser ser um mago que usa armadura pesada e carrega uma espada com altíssimo dano, VOCÊ PODE. Quem define a maneira de jogar, é você e suas habilidades, não a classe que você escolheu lá no começo do game! Essa oportunidade, por si só, já é incrível.

Se tudo isso não bastasse, você ainda pode se transformar em vampiro ou em lobisomem. Logo no começo do jogo, eu tive o azar de ser atacado por vampiros. Consegui derrotá-los, mais não sem antes ser infectado. Se transformar em vampiro implica  em você se tornar uma criatura basicamente noturna. Em contrapartida, você fica mais forte e resistente a doenças. Para se curar do vampirismo, é simples: apenas vá até Whiterun e reze no altar defronte a torre do rei. Ainda não topei com nenhum lobisomem pelo caminho.

Se alguma quest está muito difícil para você, você pode contratar mercenários para lhe ajudar, além do que logo no início do game você já recebe uma fiel escudeira que vai lhe acompanhar por toda a sua aventura.

Tá, o RPG do game é fantástico, mais, e os gráficos ?! Meu amigo, se você possui um bom PC, vai aproveitar todo o potencial gráfico desse jogo. E lhe adianto, os gráficos são muito, muito bons. Vamos dar uma pequena olhada:

883f775b4c0046e3b5c46b0910078635 1313505657_2 ee83973b757999af55c2751a564cdd9e The-Elder-Scrolls-V-Skyrim-cat-man-shoot-good

Como nenhum game é perfeito, Skyrim também tem seus pontos fracos. Se você jogar em terceira pessoa, vai ficar decepcionado com a fraca animação do personagem, que mais parece um robô. Também o nível de dificuldade é meio maluco. Você mata alguns mobs com apenas um golpe, e logo depois já acha um mob impossível de ser derrotado (claro que isso acontece poucas vezes durante o game, mais quando acontece, irrita).

Você também vai topar com alguns pequenos bugs relacionados a alguns personagens e mobs, mais nada que atrapalhe muito. Aliás, devido a vastidão do game, é até compreensível esses bugs. O espaço no inventário, a meu ver também é pequeno.

O problema do inventário você consegue contornar com um bug exploit simples: atire todas as coisas no chão, e mande Lyidia catar tudo. Dessa forma, o inventário dela se torna infinito. Acho que ela já está carregando umas 9 toneladas de coisas pra mim. Depois quando chegar na frente de um vendedor, de um trade com ela, pegue tudo, e venda.

Enfim, Skyrim é game gigantesco, você nem sentirá falta do multiplayer. Existe tanta coisa a se descobrir, tanta coisa a se fazer além da história principal, que esse jogo com certeza lhe deixará entretido por muito e muito tempo. Se você gosta de RPG, ou de jogos que lhe dão alguma liberdade de fazer o que quiser, este jogo foi feito pra você.

ALGUMAS DICAS:

1 – Qual raça é melhor? A resposta é: depende. Depende se você quer jogar mais como thief, warrior ou mage. Aqui está o que é melhor para o que:

THIEF: Argonian, Dark Elf, Khajiit, Wood Elf

MAGE: Breton, High Elf, Imperial

WARRIOR: Nord, Orc, Redguard

2 – Meu inventário é muito pequeno, como posso carregar mais coisas?
O problema do inventário você consegue contornar com um bug exploit simples: atire todas as coisas no chão, e mande Lyidia catar tudo. Dessa forma, o inventário dela se torna infinito.

(Mais atualizações conforme vou jogando. Qualquer dúvida, não hesite em perguntar nos comentários)

3 – Vai enfrentar muitos inimigos? Salve o jogo antes!

Essa dica vale durante todo o jogo. Salve sempre, e salve muito durante o jogo. Isso pode lhe poupar de dar uma volta imensa no mapa, ou de recomeçar uma missão láááá atrás. Se acostume a salvar o jogo manualmente sempre!

4 – Use um pouco cada tipo de arma/magia

Mesmo que você seja um adorador do dano de armas 2 mãos, varie um pouco as armas e magias que você usa. Isso vai fazer com que você suba de nível mais rapidamente, e será muito útil mais adiante no jogo. Por exemplo: se você for um expert em armas de 2 mãos, vai sofrer para dar dano em um dragão no ar até que ele desça para você matar ele. Quanto maior a variedade de armas que você estiver especializado em usar, melhor.

5 – Não se acostume muito a usar o fast travel

Toda vez que você já conheceu um lugar, poderá acessar o mapa e ir diretamente para aquele local, sem ter a necessidade de andar por todo (o gigantesco) mapa. Isso vai lhe poupar muito tempo, porém vai lhe impedir de matar todos os mobs que encontrar pelo caminho, o que vai fazer com que você suba de nível mais lentamente. Isso sem falar em todos os segredos ocultos de Skyrim que você vai perder. Uma dica bem valiosa: sempre que você ver uma caverna, não hesite: entre lá e a explore de ponta a ponta. Muitos shouts você vai encontrar dentro de cavernas, além de excelentes itens. Por isso, fica a dica: use a fast travel com moderação.

O Que Achei de: Assassins Creed Brotherhood

6 jun

Depois de terminar esse grande jogo, escrevo aqui para vocês o que achei dele. E já adianto: é um jogaço!

    Sabe aquela frase “se tô no PC, tô jogando!” ? Ela se aplica inteiramente a mim. Sim, sou um jogador inveterado, acompanho os principais lançamentos em games, e jogo a grande maioria deles. A série Assassins Creed é uma das minhas favoritas do gênero, e como não poderia deixar de ser, joguei até o final Assassins Creed Brotherhood, o terceiro game da série.

Assassin's Creed: Brotherhood

    A história do jogo começa onde Assassins Creed 2 termina, portanto Brotherhood é a continuação da história do personagem Ezio Auditore, que depois de derrotar o Papa e encontrar a Maça do Éden, retorna feliz da vida a sua Villa Auditore, onde pretende desfrutar de paz, e de sua considerável riqueza conquistada. Mais, como sempre tem um filha da puta, dessa vez a família Borgia é quem está atrás do artefato mítico, e ataca o tranquilo refúgio de nosso herói, matando seu tio, que era o líder do Clã dos Assassinos. Sem escolha, Ezio se vai atrás de recuperar o artefato perdido, e também tem a missão fácil de retirar Roma das mãos dos Borgia e reconstruir a cidade. Como eu sei o final da história, o que acontece é que você recupera a Maça do Éden, mais deixa o Papa vivo, e de quebra mata o líder dos Borgia que estava liderando um exército em Viena.  Depois você ainda se encontra lá com aquela mulher estranha que é uma mistura de Deusa/alienígena pra conversar um pouco.

    A jogabilidade como sempre continua a característica forte do jogo: você pode escalar praticamente toda construção que existe no game, seja para completar uma missão, sincronizar pontos de observação para abrir o mapa, ou simplesmente chegar em qualquer lugar que você queria. Essa habilidade de não precisar desviar das construções, mais poder fazer qualquer caminho sobre os telhados é uma das coisas que mais acho legal no game.

   Na questão do combate, temos armas de fogo, a besta (arco), espadas, adagas, facas… enfim, você tem várias opções para matar seus oponentes, e as sequências de assassinato são muito legais de ver também. Mais um ponto positivo para o jogo.

   Outra inovação nessa edição do game, é que além de jogar as missões principais, você também é incubido de reconstruir Roma. E para fazer isso, você precisa eliminar as torres de comando dos Borgia assassinando os generais, depois queimando as torres, liberando assim os edíficios da área para compra. Alfaiatarias, ferreiros, lojas de arte, bancos e médicos agora podem ser seus. Comprando e renovando essas lojas, você aumenta a renda que recebe a cada 20 minutos no jogo.  Também é possível comprar pontos de referência históricos, como o Coliseu. Pense em comprar imóveis para alugar, é mais ou menos esse sistema. Detalhe: para prosseguir no jogo você precisa eliminar as torres dos Borgia, porém comprar as lojas (renovar a cidade) é totalmente opcional.

   Se em Assassins Creed 2 você ia a lugares secretos para recuperar a armadura de Altair (protagonista do primeiro game da série), em Brotherhood você vai atrás da armadura dos seguidores de Rômulo, que é a melhor do jogo, e que de quebra vem com as melhores armas do jogo. Para liberar essa armadura você precisa das 6 chaves que abrem o local onde ela está. Por isso, uma dica: sempre que aparecer no mapa a carinha do lobo indicando um local onde você pode recuperar uma das chaves, vá para lá. Outra dica: para acessar a entrada onde você pega a chave 5 da armadura, é preciso renovar os aquedutos. Não gaste dinheiro com armaduras e armas no ferreiro, depois que você consegue essa armadura, todos os outros equipamentos se tornam inúteis.

Armadura de Rômulo

A Armadura de Rômulo

   Outra adição interessante no jogo é que você pode agora recrutar discípulos assassinos que podem te ajudar em combate quando você desejar. Você também pode enviá-los em missões, o que além de lhe render um bom dinheiro, também rende experiência para seus discípulos, que evoluem até chegar ao nível 10, ou seja: Assassinos. Grande sacada essa! Chamar seus discípulos nas horas mais ferrenhas do quebra pau é uma mão na roda, principalmente se eles já estiveram no nível 10. Sua mini-gangue se torna quase invencível.

Seus fiéis discípulos

Seus fiéis discípulos

     Os personagens históricos continuam presentes: você é amigo de Nicolau Maquiavel, Lenardo Da Vinci, entre outros. Da Vinci como sempre lhe oferece inovações tecnológicas e itens importantes para seu progresso no game. Não deixe de visitá-lo sempre que puder.

   Um dos destaques negativos do jogo vai para o mapa. Agora quando você tem muita coisa pra fazer e reconstruir, ele fica MUITO poluído, cheio de símbolos e marcações. Mesmo sendo possível desabilitar a visualização dos itens, é um ponto falho no jogo. Outra coisa a ser mencionada é que se você não fizer as missões secundárias, e jogar direto só as missões principais, o game é bem curtinho. Mais uma das coisas que menos gostei foi que apenas uma cidade está disponível em Brotherhood (obviamente, Roma).Você começa na Villa Auditore, e termina em Viena, porém não é possível ir a essas lugares fora de suas respectivas missões.

Mapa do jogo: ícones em demasia

Mapa do jogo: ícones em demasia. E sim, eu catei essa imagem no Google

   No mais, na minha opinião, Assassins Creed Brotherhood é um jogo incrível, que com certeza vai te fazer ficar horas e horas em frente ao PC. É mais um jogo incrível, de uma série incrível. Alguns pontos precisam ser melhorados, claro, porém a diversão é certa!

Bom pessoal, essa foi a minha primeira “análise”, que na verdade foi o que achei do jogo. Diferente do pessoal que faz análise pra vários sites, não joguei os primeiros 15 minutos do game, mais sim ele do início ao final.
O que estou jogando agora? Fable 3 e DiRT 3, que também são sensacionais.

Assassins Creed Brotherhood (que é o 3), Fable 3, DiRT 3… as sequências estão em alta !