Análise de música No Sense: Man At Work – Down Under

5 mar

De vez em nunca quanto, o Instituto No Sense de Análises (INSA) fará análise de alguma coisa pertinente a cultura pop. Hoje, faremos a análise da icônica música Down Under, clássico dos anos 80, imortalizada pela banda Man At Work.

 

AVISO: faremos uma análise literal, com o único intuito de nos divertirmos. Se você não consegue enxergar isso, favor voltar ao colegial.

Bom, vamos a análise de tal música. Para contextualizar, o vídeo de tal obra prima:

E vamos a letra (partes em negrito):

“Viajando numa Kombi acabada

Numa trilha hippie, a cabeça cheia de zumbis”

Okay, vejamos bem: você decide viajar de carro. O que você faz? Compra um carro zero km ? Faz uma bela revisão no seu carro? ÓBVIO QUE NÃO! Você simplesmente pega uma Kombi acabada e viaja com ela! Isso sim que é aventura! Escolha um carro bem acabado, e saia por aí com ela, contrariando a lógica e todas as dicas de viagem que você acumulou por anos e anos vendo programas do Álvaro Garneiro, Amaury Jr. e Otávio Mesquita.

Bom, escolhido o carro para se viajar (uma Kombi acabada), pra onde você vai? Rio de Janeiro? As belas praias de Santa Catarina? Alguém outro destino turístico paradisíaco? Não! Você vai para algum lugar cheio de zumbis. Isso sim, uma aventura indescritível! A chance de sua Kombi velha quebrar e você ser atacado é imensa, o que torna tudo ainda mais divertido! É ou não é um programa interessantíssimo para toda a família? Ótimo!

“Encontrei uma mulher estranha, ela me deixou nervoso

Ela me levou para dentro e me deu café da manhã”

Nobre amigo: você viaja por aí com uma Kombi velha e acabada, quer ir para uma terra cheia de zumbis, e a mulher é que é estranha? Tem certeza disso? É melhor você pensar duas vezes em quem é o estranho da história!

Bom, ela lhe levou para dentro e lhe deu café da manhã? Não é de se estranhar. A moça deveria ter bom coração, e deve ter te achado um mendigo, ou um lunático, ou mais provavelmente, as duas coisas.

“E ela disse,

"Você vem de uma terra lá embaixo

Onde as mulheres brilham e os homens saqueiam?

Você não consegue ouvir, não consegue ouvir o trovão

É melhor você correr, é melhor achar abrigo."”

Depois da moça lhe dar um café da manhã, veio a clássica hora da lição de moral. É isso que o pessoal que acolhe mendigos e vagabundos normalmente fazem. Dão de comer, depois uma pequena lição de moral como “você deveria arrumar um emprego” ou “cadê a sua família?”. E hoje ainda tem a clássica frase “você precisa de Deus no coração”. Bom, a moça nesse caso apenas deve ter achado que você veio de algum lugar onde as mulheres brilham, comandam, e os homens ao redor dela saqueiam. E geralmente deve chover muito aí nessa terra. OPA, PERAÍ CACETA! Ela te chamou de Brasileiro! Descobrimos todo o sentido da letra! Ela é uma profecia que descreve o Brasil no futuro! Uma terra lá em baixo (o Brasil fica no hemisfério Sul), onde as mulheres brilham (Dilma presidente) e os homens saqueiam (nossos políticos). Você não consegue ouvir o trovão, é melhor você correr, é melhor achar abrigo (inundações pelo Brasil afora).

“Comprando pão de um homem em Bruxelas

Ele tinha 1,95m e era cheio de músculos”

Bom, como você conseguiu chegar de Kombi em Bruxelas, para mim sempre será um verdadeiro milagre. E achar um padeiro bombado de 1,95… será que você realmente entrou no lugar certo? Ou será que você não deveria estar em algum “red district” na Holanda? Acho que a “moça estranha” deve ter lhe dado algo a mais no café da manhã….

“Eu disse, "Você fala minha língua?"

Ele só sorriu e me deu um sanduíche de Vegemite”

Bom, se você estava em outro país, provavelmente um simples padeiro não vai falar a sua língua. E mais: o que será que o pobre padeiro bombado de 1,95m entendeu pra te dar um sanduíche de vegemite ? Melhor nem querer saber!

“E ele disse,

"Eu venho de uma terra lá embaixo

Onde a cerveja flui e os homens vomitam

Você não consegue ouvir, não consegue ouvir o trovão

É melhor você correr, é melhor achar abrigo."”

MEU DEUS! E não é que o padeiro também era brasileiro! E por dizer que vem de onde a cerveja flui e os homens vomitam, nos abrem 2 possibilidades: ou ele é adepto do Carnaval, ou da Oktoberfest! Brasileiros: não importa para que país ou canto do mundo você for, você sempre vai ser deparar com algum!

“Deitado em uma toca em Bombaim

De queixo caído, sem muito a dizer”

Eu entendo perfeitamente o porquê de você estar de queixo caído: é quem nem você mesmo acredita que conseguiu ir de Bruxelas até Bombaim de Kombi! Isso deve ser algum novo recorde mundial, com toda a certeza!

“Eu disse para o homem, "Você está me tentando

Porque eu venho de uma terra de fartura?"”

O popular brasileiro com saudades de casa: quando está aqui, vive dizendo que o Brasil é um lixo. Depois de um tempo fora, vive querendo voltar, e dizendo que o nosso país é o melhor do mundo, e que tudo por aqui é lindo, e que nada falta a ninguém.

“E ele disse,

"Oh! Você vem de uma terra lá embaixo

Onde as mulheres brilham e os homens roubam

Você não consegue ouvir, não consegue ouvir o trovão

É melhor você correr, é melhor achar abrigo."”

Mais uma vez nosso herói tem a identidade revelada, e termina por aqui a sua aventura. Acho que ele devia estar cansado da porra toda, deve ter vendido a Kombi e comprado uma passagem de volta para o Brasil, encerrando assim a sua epopéia de Kombi pelo mundo.

 

Destaque especial para a flautinha da música, que é de fazer inveja a muito peruano por aí!

 

Aguardem, em breve nossas análises No Sense chegando na área. E se derrubar… não vai dar nada porque esse é um blog pequeno que sempre se fode e tem seus textos copiados.

3 Respostas to “Análise de música No Sense: Man At Work – Down Under”

  1. José Luís Leoni 11 de março de 2012 às 6:53 PM #

    Grande blogueiro, índio véi!!!! Como é que vc está, mano? Recuperou-se bem daquela cirurgia? Tá td em cima, td blz? Aqui quem fala é o dr. José Luís do http://www.superpangare.wordpress.com

    Abrasssss!!!!!

  2. KAKÁ 26 de abril de 2012 às 1:24 PM #

    Muito massa essa música velho! escuto no carro todo dia! hahahaha

  3. matheus 25 de junho de 2012 às 7:33 PM #

    cara a parada do zumbi ta errado, eles usam zumbi como apelido pra maconha.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: